Utilização de monitores de parada na Röders TEC

Visão geral

Fuso principal de uma fresadora de alta velocidade  

O fuso principal da fresadora permite velocidades de rotação até 90.000  rotações/minuto.

  • A Röders TEC GmbH com sede em Soltau fabrica fresadoras de alta velocidade.
  • Para que o pessoal operador não sofra ferimentos, a abertura do dispositivo de proteção necessário deve ser evitada até que o movimento perigoso pare.
  • Equipamentos de comutação de segurança PSR-MM25 sem sensor monitoram os motores de corrente alternada monofásicos e trifásicos.
  • Uma vez que não são necessários sistemas de sensores adicionais, isso reduz a complexidade de colocação em funcionamento e os custos.

Perfil do cliente

Instalações da empresa em Soltau-Harber  

Na unidade em Soltau-Harber estão estabelecidas as áreas de construção de máquinas, montagem, compras e construção

A Röders TEC GmbH emprega mais de 500 colaboradores em todo o mundo. Há mais de 30 anos a empresa começou com o desenvolvimento da tecnologia HSC (High Speed Cutting), então desconhecida.  Atualmente, são utilizadas cerca de 2500 fresadoras HSC em aproximadamente 50 países, para fabricar geometrias complexas com superfícies especiais, p. ex. para a tecnologia médica.

Aplicação

Galpão de montagem em Soltau-Harber  

As máquinas são montadas no galpão com climatização altamente precisa

O fuso principal das fresadoras de alta velocidade da Röders TEC se movimenta com até 90.000 rotações/minuto. Para proteger o pessoal operador dos perigos daí resultantes, o espaço de trabalho é protegido por um protetor separador móvel. A norma de produtos aplicável à segurança de máquinas-ferramentas e centros de processamento, a EN 12417, requer adicionalmente que até à parada do movimento perigoso seja evitada a abertura do dispositivo de proteção. Para esse efeito, o operador de máquinas precisa usar um dispositivo de proteção com dispositivo de travamento, sendo que um controle de tempo ou um monitoramento de parada deve garantir um destravamento retardado. Em comparação com o controle de tempo, o monitoramento de parada oferece a vantagem de ser realmente controlado o movimento perigoso. Pois somente depois do desligamento e da rotação por inércia do acionamento é criado um sinal seguro de parada ou liberação. No caso do controle de tempo, a porta de proteção pode ser aberta depois de um tempo predefinido, e teoricamente o fuso ainda se pode movimentar.

Solução

Monitor de parada PSR-MM25  

O princípio de medição do PSR-MM25 é adequado para a conexão a motores elétricos regulados e não regulados

Com o equipamento de comutação de segurança PSR-MM25 está disponível um monitor de parada sem sensor para monitorar motores de corrente alternada monofásicos e trifásicos, bem como motores de corrente contínua. As entradas de medição do módulo com uma largura de somente 12,5 mm são diretamente conectadas através dos condutores de ligação de motor. Desse modo, são eliminados os sensores habituais, como encoders ou interruptores de proximidade, que precisam ser adicionalmente instalados no movimento. "Ao contrário da avaliação de sensores externos, o monitoramento sem sensor pode ser facilmente integrado no conceito de máquina", confirma Olaf Hartmann, responsável na Röders TEC pela construção elétrica de máquinas HSC. "Além disso, a solução se revela ser muito robusta contra influências exteriores."

Em vez do processamento dos sinais dos sensores de movimento, o PSR-MM25 analisa a tensão remanescente gerada nos enrolamentos do motor. Se a tensão induzida pela magnetização residual for inferior a um limiar variável, o módulo sinaliza a parada do motor mediante a ativação da saída segura do relé. Como o limiar de tensão pode ser ajustado na faixa de 50 a 500 mV, o monitor de parada pode ser adaptado a diferentes variantes de motor. Através de um retardo configurável como extra, as saídas do PSR-MM25 somente se ligam quando não é mais alcançado o limiar de tensão e depois de expirado o tempo de retardo que se segue. "Dependendo da tarefa de produção da máquina HSC, está disponível uma grande gama de fusos principais. Porque a função de monitoramento do monitor de parada é independente do tipo de fuso utilizado, nós podemos utilizar o PSR-MM25 de forma universal", esclarece Hartmann.

Para o processamento adicional dentro da máquina HSC, o sinal seguro de parada do PSR-MM25 é interligado com o sinal de liberação de um interruptor de chave. O sinal daí resultante controla depois o ímã de fechamento de um dispositivo de travamento, o que permite que o operador abra a porta de proteção. Para evitar um startup inesperado com o dispositivo de proteção aberto, os contatores do motor do fuso são desligados junto com o destravamento da porta de proteção.

Resumo

"Como é possível prescindir dos sensores tipicamente necessários para o monitoramento de movimento, economizamos custos de material e tempo na construção e na colocação em funcionamento", conclui Hartmann. "Uma outra vantagem da solução é a abordagem fácil da função de segurança, porque não é necessário incluir quaisquer sensores na equação." Além da integração sem problemas no conceito de acionamento, o PSR-MM25 convence com sua largura reduzida. Além disso, para a implementação de tarefas de comutação, a Röders TEC utiliza relés da família de produtos Rifline nas fresadoras, conforme pode ser confirmado em uma outra referência.

PHOENIX CONTACT
Ind. Com. Ltda.

Av. das Nações Unidas, 11.541,
19º andar - Brooklin Paulista
04578-000 - São Paulo/SP - Brasil
CNPJ 68.404.912/0001-62
(11) 3871-6400 (PABX)

Referrer: