Conversores de interface, servidores de equipamentos e gateways - de RS-232 a Ethernet

Servidores de dispositivos e gateways - de RS-232 a Ethernet

Com servidores de dispositivos, você implementa interfaces seriais como RS-232, RS-422 e RS-485 em outros padrões com protocolo transparente, p. ex., Ethernet (RJ45). Gateways e conversores de protocolos convertem diferentes protocolos de bus de campo e Ethernet (p. ex. PROFIBUS em PROFINET) e permitem a integração fácil de dispositivos existentes e bus de campo seriais em redes Ethernet modernas.

Mais informações
Diferentes variantes de servidores de equipamentos seriais como equipamentos multiporta

Servidores de equipamentos seriais: visão geral das variantes

Servidores de equipamentos seriais

Os servidores de equipamentos seriais permitem a integração fácil de equipamentos e bus seriais existentes em redes Ethernet modernas.

Em muitas aplicações há vários equipamentos seriais em espaço reduzido como, p. ex., scanners de código de barras e impressoras. Todos os aparelhos têm de estar ligados à Ethernet. Nesses casos, o uso de um conversor multiporta poupa tanto dinheiro como espaço precioso no quadro de comando.

Assim, a aplicação pode ser adaptada às demandas individuais de modo a que usuários diferentes possam acessar interfaces seriais diversas através de um só conversor.

Suas vantagens

  • O servidor web integrado permite uma colocação em funcionamento e configuração fáceis
  • Utilização em qualquer indústria graças à ampla faixa de temperatura operacional (-40 °C ... +70 °C) e à certificação para áreas perigosas
  • Reduzida necessidade de espaço no quadro de comando graças aos fatores de formato compactos
  • A codificação AES de 256 Bits e os mecanismos de encriptação previnem o acesso não autorizado aos equipamentos
  • Correção de erros rápida e simples pelo usuário em virtude das funções de diagnóstico ampliadas das portas seriais
  • A integração perfeita das portas COM através de drivers Windows nativos garante um desempenho permanentemente elevado, especialmente em aplicações de várias portas.

Novos produtos

Dispositivo para a ativação de luzes de túneis via DALI ​

Dispositivo de controle de luz

Ativação luzes de túneis via DALI

O dispositivo de controle de luzes inteligente Lumgate DALI serve para acoplar o sistema de gerenciamento de luz às luzes de túneis. A comutação, regulação e monitoramento das lâmpadas ocorre através de DALI, interface analógica e relés de carga. Adequado para a instalação em caixas de drivers ou diretamente na luz.

As características principais

  • Integração direta de até oito drivers LED via DALI ou interface analógica
  • Medição da corrente de carga das luzes
  • Dois relés de carga com função de proteção
  • Armazenamento de 24 h dos níveis de iluminação
  • Tensão de alimentação de 110 a 277 V AC

As vantagens

  • Compatível para a integração no TLA 5.0
  • Integração flexível dos drivers LED
  • Manutenção eficiente graças à medição contínua de energia de cada ponto luminoso individual
  • Redução da corrente de partida da instalação através do gerenciamento de partida
  • Longa vida útil operacional graças a gerenciamento de proteção interno
  • Salvaguarda do funcionamento das luzes em caso de falha graças à ativação autônoma das luzes

Servidores de equipamentos seriais com protocolo transparente

Aplicação de porta COM virtual com PC e equipamentos seriais

Servidores de equipamentos seriais com protocolo transparente

Os servidores de equipamentos seriais da série GW DEVICE SERVER... são utilizados para ligar equipamentos padrão seriais (normalmente com formatos de arquivo RAW ou ASCII) a redes Ethernet. Poderá usar os equipamentos como "porta COM virtual" e como equipamento Ethernet TCP ou UDP nativo.

Conversores de protocolos e gateways: Modbus/RTU, RAW e ASCII para Modbus/TCP e EtherNet/IP™

Integração de qualquer protocolo ASCII em Modbus ou EtherNet/IP™

Conversores de protocolos e gateways: Modbus/RTU, RAW e ASCII para Modbus/TCP e EtherNet/IP™

Os módulos da série GW MODBUS TCP/RTU… são usados para a conversão de Modbus/RTU (ou ASCII, serial) para Modbus/TCP. Estes módulos de alto desempenho podem ser configurados para qualquer combinação de servidor e cliente Modbus.

Com os módulos da série GW MODBUS TCP/ASCII…, você disponibiliza os strings seriais RAW ou ASCII de equipamentos como, p. ex., scanners de código de barras, balanças ou etiquetas RFID, utilizando o protocolo Modbus. Com os módulos da série GW MODBUS EIP/ASCII... poderá converter estes strings em EtherNet/IP™.

Conversores de protocolos e gateways: Modbus para EtherNet/IP™ ou PROFINET

Integração de quaisquer participantes Modbus no protocolo EtherNet/IP™

Conversores de protocolos e gateways: Modbus para EtherNet/IP™ ou PROFINET

Com os módulos da série GW EIP/MODBUS... ou GW PN/MODBUS... você pode integrar servidores Modbus no protocolo EtherNet/IP™ ou PROFINET. Assim é possível integrar participantes Modbus existentes no difundido protocolo EtherNet/IP™ ou PROFINET baseado em Ethernet.

Gateway: de HART para HART-IP, Modbus/TCP, PROFINET e OPC UA

Acesso de alto desempenho a sinais HART via Ethernet

Gateway: de HART para HART-IP, Modbus/TCP, PROFINET e OPC UA

Os módulos da série GW PL… são compostos por um módulo frontal e até cinco módulos de expansão. Estes módulos permitem a parametrização e o monitoramento simples dos equipamentos de campo HART através das redes Ethernet.

A integração Ethernet é efetuada via HART-IP, Modbus/TCP ou PROFINET. O gateway HART para Ethernet de estrutura modular permite conectar até 40 equipamentos.

NAMUR Open Architecture

NAMUR Open Architecture

Gateway: de HART para OPC UA para NAMUR Open Architecture (NOA)

A estação de base GW PL ETH/UNI comunica através de OPC UA segundo o conceito NAMUR Open Architecture (NOA). O equipamento funciona como diodo de dados para encaminhar dados de diagnóstico e de processo de equipamento de campo HART para qualquer sistema de Cloud.

Através da análise e do processamento dos dados obtidos é verificada a eficiência do processo. Em caso de necessidade, as informações são devolvidas ao sistema ERP, para, p. ex., gerar tarefas de manutenção automaticamente. Os sistemas que realizam o processo não são influenciados nem comprometidos.

Gateways e Proxys: de INTERBUS para PROFINET

Proxy para INTERBUS

Gateways e Proxys: de INTERBUS para PROFINET

Deseja integrar uma aplicação INTERBUS em uma rede PROFINET? Então o FL NP PND-4TX IB é a solução adequada. O equipamento pode ser parametrizado facilmente com a sua respectiva ferramenta de programação. O switch integrado pode ser utilizado no quadro de comando como Uplink para o sistema de controle ou no campo para a conexão em série.

Gateways e Proxys: comunicação PROFIsafe além das fronteiras da rede

Proxy para PROFIsafe

Gateways e Proxys: comunicação PROFIsafe além das fronteiras da rede

Isso é único: aplique o PROFIsafe de forma integrada e para além dos limites da rede.

O gateway PROFIsafe da Phoenix Contact permite a comunicação segurança entre duas redes PROFINET. Assim, você implementa segurança funcional como conceitos de desligamento de emergência que abrangem toda a instalação e são independentes do fabricante.

Servidor de horas industrial para redes Ethernet

Servidor de horas industrial para redes Ethernet

Servidor de horas industrial: determinação da hora e do local para rede Ethernet graças a GPS, GALILEO ou GLONASS

O servidor de horas industrial FL TIMESERVER NTP disponibiliza informações de tempo via protocolo NTP na rede Ethernet. Independentemente de outros serviços NTP e sem ligação à Internet, a hora é captada via GPS, GALILEO ou GLONASS. Graças à caixa IP68 robusta com antena integrada e alimentação PoE você pode instalar o equipamento ao ar livre sem problemas.

Gateway PROFIBUS PA

Gateway PROFIBUS PA

Gateway PROFIBUS PA

Pode optar entre cinco estações de base para diferentes exemplos de aplicação. Aos equipamentos é atribuído um endereço PROFIBUS PA sem programação e de modo simples, utilizando chaves DIP.

Para expansão estão disponíveis tanto I/Os, tanto analógicos, como digitais, e um módulo de entrada NAMUR digital. Neste caso, a atribuição das entradas e saídas dos módulos de expansão é efetuada facilmente através de rodas serrilhadas.

Gateway HART serial

Gateway HART serial

Gateway HART serial

Consoante a aplicação é possível o acesso serial via RS-485 ou baseado em Ethernet a todos os dados digitais dos equipamentos HART.

Para as aplicações que não sejam críticas do ponto de vista do tempo, poderá empregar gateways RS-485 seriais convencionais. Cada gateway permite a conexão a no máximo 32 equipamentos. A troca de dados se processa por via serial, uma vez que a comunicação é apenas realizada através de um mestre HART.

Gateway HART para Ethernet

Gateway HART para Ethernet

Gateway HART para Ethernet

Consoante a aplicação é possível o acesso serial via RS-485 ou baseado em Ethernet a todos os dados digitais dos equipamentos HART.

O gateway HART para Ethernet disponibiliza o acesso via PROFINET, Modbus TCP/IP e HART-IP a 40 equipamentos. Para poder reencaminhar os dados HART o mais rapidamente possível via Ethernet, cada conexão de equipamento dispõe de um mestre HART próprio.

No caso de utilização de uma rede Modbus TCP/IP é, além disso, possível disponibilizar quatro entradas digitais e quatro saídas digitais.