Comunicação segura como base para obter maior flexibilidade e eficiência

Resumo

Produção da Industrie 4.0 na Phoenix Contact  

Produção da Industrie 4.0 na Phoenix Contact

  • Através do planeamento otimizado e da implementação de processos de produção complexos, é possível aumentar a competitividade de produtos, adaptar-se rapidamente a condições básicas alteradas e executar os processos de forma ininterrupta e sem perdas.
  • A base da Industrie 4.0 é constituída por estruturas de comunicação inteligentes e seguras.

Aplicação

A etiqueta RFID liga o produto e o sistema superior  

A etiqueta RFID liga o produto e o sistema superior

O projeto de futuro Industrie 4.0 especifica de que forma é possível corresponder às crescentes expetativas em termos de flexibilidade, individualização e de eficiência.

Além da digitalização contínua, entre outras coisas, é necessária uma transmissão de dados segura. Pois só é possível trocar dados entre localizações e empresas quando todas as instâncias envolvidas estão ligadas em rede ao valor acrescentado.

Solução

Os sistemas de assistência de montagem auxiliam os colaboradores  

Os sistemas de assistência de montagem auxiliam os colaboradores

A comunicação baseada em Ethernet e Internet garante uma elevada disponibilidade da produção. Simultaneamente, forma a base para processos de produção flexíveis e auto-otimizáveis. Portanto, a transmissão de dados tem de ser sempre protegida de forma fiável contra interferências elétricas e contra acessos não autorizados.

A forma que uma solução do género pode assumir é revelada por uma linha de produção na localização da Phoenix Contact em Bad Pyrmont, onde são produzidas 98 variantes diferentes de condicionadores de sinal com um total superior a 1000 versões de módulos distintas. Para que os pequenos lotes de cinco a 480 peças possam ser produzidos com os custos de uma produção em massa, as pessoas e as máquinas trabalham de forma rápida e económica.

Após a aplicação da pasta para soldar e da montagem SMD, as placas individuais de circuitos impressos são verificadas e soldadas. De seguida, uma punção separa as placas de circuitos impressos que são posteriormente colocadas num suporte para peças de trabalho na circulação do sistema. Simultaneamente, um laser procede à inscrição no invólucro dos condicionadores de sinal que também se encontram num suporte para peças de trabalho e fresa as ranhuras.

No passo seguinte, a placa de circuitos impressos é inserida e soldada com o invólucro. Por fim, seguem-se a fase de programação do respetivo firmware, assim como um teste de alta tensão e uma inspeção final elétrica. Assim que o produto se encontra num suporte para peças de trabalho, a etiqueta RFID estabelece a ligação às informações provenientes de um sistema superior. Aí estão incluídas as informações sobre quais as verificações realizadas no produto, assim como se e qual o firmware que tem de ser implementado.

No seu posto de trabalho, o operador da máquina entra em contacto com todos os módulos três vezes, pelo que tem frequentemente de efetuar outras tarefas. Por exemplo, faz a leitura do chip RFID para comparar a imagem impressa do artigo produzido com as especificações que lhe são apresentadas no ecrã. Ou insere placas ou procede ao embalamento dos módulos produzidos. O estado de processamento dos respetivos produtos é conhecido pelo sistema superior através da etiqueta RFID. Por esse motivo, o ecrã não representa apenas as informações ou as opções de que o colaborador necessita para a tarefa atual. A elevada complexidade, que resulta da diversidade de variantes, torna-se assim controlável para o colaborador através da comunicação entre o artigo e o controlador do sistema. Por conseguinte, colaborador obtém ajuda, pelo que consegue realizar o seu trabalho de forma rápida e sem erros.

Resultado

Como demonstra o exemplo, os sistemas já são flexíveis. Considerando a colaboração otimizada de pessoas e máquinas, torna-se possível produzir de forma económica, mesmo com baixos números de peças. No entanto, para poder beneficiar de todas as vantagens da produção industrial do futuro, o artigo real tem forçosamente de comunicar com os processos baseados em dados digitais.

Para esse efeito, os produtos envolvidos devem ser digitalizados de forma contínua, tal como as estações de trabalho por onde passam durante a sua produção. Além disso, tanto a troca de dados como a organização dos conteúdos comunicados têm de cumprir os requisitos.

Phoenix Contact S.A.

Sintra Business Park,
Edifício n°1
Zona Industrial da Abrunheira
2710-089 SINTRA

Horário: 9h -13h e 14h -18h
(+351) 21 911 2760
Referrer:

Este website usa cookies. Ao continuar a navegar, está a concordar com a nossa política de cookies. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade.

Fechar