Efeitos das sobretensões transitórias

Na maioria dos casos, as sobretensões transitórias que acoplam num circuito danificam significativamente os dispositivos e equipamentos. O risco é particularmente elevado para os equipamentos que são utilizados continuamente. Neste caso, os danos podem causar custos muito elevados.

Pois não é só a nova aquisição ou a reparação dos equipamentos danificados que custa dinheiro. Na verdade, a avaria prolongada do sistema ou mesmo a perda de software ou de dados torna-se ainda mais dispendioso.

Frequência de danos

Frequência de danos devido a sobretensões transitórias (fonte: GDV/2013)  

Frequência de danos devido a sobretensões transitórias (fonte: GDV/2013)

Todos os anos, as estatísticas de seguradoras revelam números consideráveis relativamente à frequência de danos devido a sobretensões transitórias. Por norma, o operador de sistemas eletrónicos recebe o montante do seguro para cobrir as despesas de danos de hardware. Já os danos de software e a falha do sistema com grandes encargos financeiros não são, muitas vezes, segurados.

As estatísticas das seguradoras alemãs de 2013 demonstram que, no seguro contra incêndios do edifício, a percentagem de danos causados por sobretensão situa-se nos 57,9 por cento. Os danos por relâmpagos são de 10,5 por cento. A percentagem de outros danos é de 31,6 por cento (fonte: GDV [Associação Alemã da Indústria Seguradora]).

Potencial de risco

Danos causados por sobretensão num componente eletrónico  

Danos causados por sobretensão num componente eletrónico

Todos os circuitos funcionam com uma tensão especificada para o mesmo. Por isso, ocorre uma sobretensão transitória sempre que há um aumento da tensão que exceda o limite superior de tolerância.

A extensão dos danos depende, em grande medida, da resistência de tensão dos componentes utilizados e da energia que pode ser convertida no respetivo circuito.

Proteção eficaz segundo o princípio do circuito de proteção

Representação do princípio do circuito de proteção  

Representação do princípio do circuito de proteção

O princípio do circuito de proteção descreve uma medida completa para a proteção contra sobretensões transitórias. Assim, é necessário criar conceptualmente um círculo em torno do objeto a proteger. Os dispositivos de proteção contra sobretensões transitórias devem ser instalados em todos os locais, onde os cabos condutores atravessam este círculo. Os dados nominais do respetivo circuito devem ser considerados durante a seleção dos dispositivos de proteção. Assim, a área dentro do circuito de proteção fica protegida, permitindo evitar de forma consistente os acoplamentos de sobretensões relacionados com os cabos.

Por uma questão de comodidade, o conceito de circuito de proteção pode ser dividido nas seguintes áreas:

  • Fonte de alimentação
  • Tecnologia de medição, controlo e regulação
  • Tecnologia da informação
  • Sistemas de emissão e receção

Phoenix Contact S.A.

Sintra Business Park,
Edifício n°1
Zona Industrial da Abrunheira
2710-089 SINTRA

Horário: 9h -13h e 14h -18h
(+351) 21 911 2760

Este website usa cookies. Ao continuar a navegar, está a concordar com a nossa política de cookies. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade.

Fechar