Tecnologia LED UV

Tecnologia LED UV

Marcações rápidas e ecológicas

Tecnologia LED UV de elevada qualidade da Phoenix Contact.

Vantagens

  • Materiais impressos prontos a utilizar graças à tecnologia LED UV
  • Rotulagem indelével e à prova de risco
  • Rotulagem resistente a solventes com impressão clara
  • Livre de emissões e com baixo consumo energético graças à tecnologia LED
  • Capacidade de código de barras

Princípio de impressão

Processo de impressão UV  

Processo de impressão UV

A impressão com fluido de cura UV é um processo de impressão que combina flexibilidade e estabilidade elevadas com custos reduzidos. Neste processo, é aplicado no componente a identificar um fluido especial com uma cabeça de impressão, de forma semelhante ao método utilizado em impressoras a jato de tinta, e depois endurecido por meio de uma fonte de luz.

Na cabeça de impressão formam-se gotas de fluido separadas, que são aceleradas no sentido do componente. Para criar a impressão desejada, a cabeça de impressão desloca-se sobre o componente e passa o fluido sob a forma de linhas. A radiação UV endurece o fluido durante a própria operação. O componente não é aquecido durante a impressão nem durante o endurecimento.

Esta tecnologia de impressão pode ser utilizada em diversas aplicações. As placas de identificação de plástico também podem ser rotuladas como placas de metal pré-tratadas.

Fluido livre de solventes

Fluido de impressão livre de solventes  

Fluido de impressão livre de solventes

As impressoras UV da Phoenix Contact aplicam um fluido de impressão livre de solventes. Este fluido é composto por três componentes principais:

  • Um iniciador UV, que inicia a reação fotoquímica para o endurecimento do fluido sobre o substrato de impressão
  • Material ligante, que funciona como uma matriz de suporte para a impressão
  • Pigmento de cor para o poder de cobertura

A chave para a tecnologia da impressão UV digital é a polimerização induzida fotoquimicamente. A radiação UV converte os iniciadores do fluido nos chamados radicais livres. Os radicais livres são moléculas com um eletrão não ligado que procura estabelecer uma ligação. Os radicais livres ativam moléculas dos componentes ligantes, os chamados monómeros, e ligam-se a estes em cadeias e matrizes. Estas cadeias são chamadas polímeros. Estas envolvem os pigmentos de cor assegurando, assim, o endurecimento da tinta. O processo de impressão é totalmente livre de emissões, uma vez que o fluido utilizado não contém solventes nem substâncias voláteis.

Tintas à base de solventes

Para além de fluidos de cura UV, também podem ser utilizadas tintas à base de solventes. Caso
não sejam utilizadas, existe o perigo de secarem. Para o endurecimento da tinta, o componente
é aquecido após o processo de impressão durante alguns minutos: consoante o material e a tinta utilizada, a
temperaturas entre os +70 °C e os +200 °C.

Antes de continuar a utilizar o componente, este deve arrefecer. Nem todos os materiais são adequados para este processo, uma vez que a estas temperaturas elevadas alguns, principalmente os plásticos, podem ficar distorcidos. Por norma, nestas tintas o solvente evapora devido ao efeito da temperatura. Além disso, é necessário certificar-se de que a tinta seca não é dissolvida por outro solvente. Por isso, nos produtos da Phoenix Contact é utilizado fluido de cura UV.

Cabeças de impressão

Basicamente, existem dois tipos diferentes de transferência de tintas e fluidos para componentes.

Jato de tinta contínuoJato de tinta Drop on demand (DOD)
Disparo das gotas de tintapermanenteconsoante a necessidade (durante a própria impressão)
Tintas/Fluidoscom alto teor de solventeà base de solventes ou livres de solventes
Bicosum único bico com jato contínuoelevado número de bicos com disparo de gotas na vertical
Resoluçãogrosseira (por exemplo, para rotulagem de cabos)alta (para impressões de elevada qualidade)

Nas impressoras a jato de tinta DOD podem ser utilizadas duas tecnologias de cabeça de impressão diferentes:

  • Método Bubble Jet: nesta tecnologia, é criada uma bolha de vapor por meio de aquecimento elétrico, que depois liberta as gotas através do bico de tinta devido à pressão resultante. Para criar a bolha de tinta é necessária uma tinta com solventes. O método Bubble Jet é utilizado em impressoras económicas, por exemplo, para utilizadores domésticos.
  • Método Piezo Jet: consiste em canais com bicos de cristais piezoelétricos, que são deslocados em movimentos vibratórios através de impulsos elétricos. Através deste processo, as gotas são disparadas. O método Piezo Jet é aplicado em impressoras de elevada qualidade e de longa duração, utilizadas, por exemplo, para a impressão UV. A BLUEMARK também utiliza o método Piezo Jet.

Fontes de luz

Espetro da luz

Espetro da luz

Como fonte de luz UV, são muitas vezes utilizadas lâmpadas UV (queimadores). A sua utilização está associada a uma produção de calor elevada devido ao tipo de construção. Estes queimadores são particularmente potentes, mas têm uma ampla largura de dispersão na emissão da luz UV. Assim, por exemplo, um queimador UVC (100-280 nm de comprimento de onda) fornece também emissões de luz no intervalo UVA (315-380 nm) e UVB (280-315 nm).

Os LED são uma alternativa aos queimadores. Os LED UV emitem luz num intervalo muito estreito (UVA) tendo, portanto, uma largura de dispersão muito menor do que a dos queimadores. A polimerização fotoquímica induzidas por raios UV é muitas vezes realizada num intervalo de comprimento de onda de 200 a 400 nanómetros. Outra das vantagens reside na produção de calor mínima. Tal permite a implementação de impressoras mais pequenas e leves, como a BLUEMARK da Phoenix Contact.

Ir para os produtos

Quer saber mais sobre estes produtos? Clique no botão seguinte.

Phoenix Contact S.A.

Sintra Business Park,
Edifício n°1
Zona Industrial da Abrunheira
2710-089 SINTRA

Horário: 9h -13h e 14h -18h
(+351) 21 911 2760

Este website usa cookies. Ao continuar a navegar, está a concordar com a nossa política de cookies. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade.

Fechar