Voltar para a vista geral

Resumo das tecnologias táteis

Operação de máquinas através do ecrã tátil  

Adequação perfeita às aplicações industriais

O ecrã tátil é um elemento de operação muito procurado, pois possui uma superfície especial que, quando é tocada, provoca uma reação no sistema a operar. A superfície sensível ao toque é o sensor tátil. Em combinação com um controlador tátil e um controlador de software, estes componentes formam o designado ecrã tátil. Para além da sua funcionalidade e flexibilidade e, sobretudo, graças às suas dimensões compactas, o ecrã tátil tornou-se no modo de operação principal das aplicações industriais.

O sistema tátil em poliéster analógico-resistivo e o sistema tátil projetivo-capacitivo (P-CAP) são utilizados, em conjunto, em mais de 80% de todas as aplicações industriais. Neste caso, a seleção do ecrã tátil certo depende primeiramente de dois critérios:

  • Condições de utilização: em espaços interiores ou exteriores sujeitos a intempéries e luz solar, carga mecânica, impacto químico, temperatura, humidade, poeira, EMC, etc.
  • Modo de operação: dedo, luva ou outros acessórios

Princípio de funcionamento

Toque de dedo no ecrã tátil  

Operação através de toque

Ao contrário dos dispositivos de introdução clássicos como rato e teclado, no ecrã tátil existe a possibilidade de utilizar outros acessórios para além dos dedos como, por ex., canetas para ecrãs táteis. Em função da tecnologia utilizada, são detetadas e utilizadas as seguintes condições ambientais para a determinação da posição:

  • Sinais hápticos (pressão)
  • Sinais eletroestáticos (carga)
  • Sinais acústicos (ultrassons)
  • Sinais óticos (raios infravermelhos)
  • Sinais eletromagnéticos (tensão)

 

O sinal é processado pelo controlador tátil depois de ter sido captado pelo sensor tátil. Em seguida, o controlador tátil transmite a informação sobre a posição do toque à interface do utilizador. Para que esta possa processar e interpretar a informação, em primeiro lugar, tem de ser instalado o controlador de software.

O próprio controlador de software corresponde a um emulador de rato. Por outras palavras: um toque sobre a superfície sensível ao toque é visto como um clique de rato na mesma posição. Em analogia ao clique de rato, um toque rápido sobre o ecrã tátil provoca a reação correspondente. O mesmo se aplica a dois toques em intervalos de tempo breves (duplo clique) ou a outras funções como, por ex., Arrastar e Largar.

Voltar para cima

Tecnologias táteis

Em função das mais variadas exigências e condições de utilização estão disponíveis diferentes formatos. Estes baseiam-se principalmente nas seguintes tecnologias:

Sistemas analógico-resistivos para a captação de sinais hápticos (pressão)

  • Sistema tátil em poliéster em versão de 4 fios, 5 fios ou 8 fios
  • Operação multitoque com base na versão de 5 fios
  • Sistema tátil de vidro-película-vidro (GFG)

Sistemas capacitivos para a captação de sinais eletroestáticos (carga)

  • Sistema tátil de superfície capacitiva
  • Sistema tátil projetivo-capacitivo

Ambas as tecnologias táteis apresentam propriedades que, sob determinadas condições de utilização, constituem uma desvantagem. Para estes casos especiais estão disponíveis outras tecnologias táteis que, no entanto, até à data representam uma percentagem mínima de casos de aplicação:

  • SAW = sistemas acústicos que utilizam ultrassons para a determinação da posição
  • IR-Touch = sistemas óticos que utilizam raios infravermelhos para a determinação da posição

Utilize o guia de seleção para comparar as diferentes tecnologias e encontre o sistema adequado à sua aplicação.

Descrição Idioma
Guia de seleção [PDF, 28 KB]
Tecnologias táteis
inglês
Voltar para cima

Sistema tátil em poliéster

Estrutura de um sistema tátil em poliéster  

Estrutura de um ecrã tátil em poliéster

Um ecrã tátil resistivo é composto por duas placas de poliéster sobrepostas revestidas com o semicondutor óxido de índio e estanho (inglês: indium tin oxide, ITO). Entre as placas existe um espaço livre que é alcançado com distanciadores. Assim que for exercida pressão sobre a placa superior, esta é pressionada para baixo e ambas as camadas do semicondutor entram em contacto uma com a outra. O contacto é acionado com o dedo ou com outro objeto.

Voltar para cima

Sistema tátil projetivo-capacitivo (P-CAP)

Estrutura de um sistema tátil projetivo-capacitivo  

Estrutura de um ecrã tátil P-CAP

Uma camada transparente de ITO sob o vidro de cobertura dos sensores táteis projeta um campo elétrico uniforme que se estende através do vidro até ao utilizador. O campo elétrico é alterado através do toque. Nem o vidro mais espesso nem uma operação com luvas constituem um problema. O controlador tátil localiza as coordenadas com uma precisão elevada.

O projetista não está limitado a nível do design do vidro de cobertura. O vidro endurecido é também bastante robusto e insensível a produtos agressivos. Geralmente, também é possível uma função multitoque. No entanto, isso depende do sistema operativo incorporado.

Voltar para cima

Sistema tátil de vidro-película-vidro (GFG)

Estrutura de um sistema tátil de vidro-película-vidro  

Estrutura de um ecrã tátil GFG

O sistema tátl de vidro-película-vidro reúne a tecnologia tátil analógica-resistiva comprovada e baseada em pressão com um design de elevada qualidade em vidro. Aqui, a superfície não é uma película de poliéster, mas sim um vidro fino e resistente. A camada de vidro serve igualmente como barreira de vapor contra a entrada de humidade. Desta forma, o sistema tátil GFG é especialmente adequado para as condições ambientais adversas.

Este sistema pode ser utilizado com os dedos, luvas, canetas e outros objetos sem provocar danos.

Voltar para cima

Phoenix Contact S.A.

Sintra Business Park,
Edifício n°1
Zona Industrial da Abrunheira
2710-089 SINTRA

Horário: 9h -13h e 14h -18h
(+351) 21 911 2760

Este website usa cookies. Ao continuar a navegar, está a concordar com a nossa política de cookies. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade.

Fechar