Tuneladoras com sistema de conexão confiável

Visão geral

Tuneladora da Herrenknecht  

As tuneladoras da Herrenknecht são utilizadas em todo o mundo

Não somente em St. Gotthard, onde atualmente está sendo construído um túnel de extremos, mas em todo o mundo as tuneladoras da Herrenknecht perfuram solos macios e mistos, bem como rochas duras. O Grupo Herrenknecht com sede em Schwanau, em Bade na Alemanha, é líder tecnológico e de mercado no setor de tuneladoras mecânicas.

As tuneladoras da Herrenknecht são utilizadas em todo o mundo na construção de túneis de tráfego, assim como para túneis de abastecimento e drenagem. A necessidade de potentes infraestruturas de túneis assenta em megatendências, como a progressiva urbanização, a interligação mundial da economia, do crescimento populacional e as alterações climáticas.

A empresa foi fundada em 1977 e em 2011 obteve com aprox. 5.000 colaboradores um saldo empresarial positivo de 1,1 bilhões de euros. A Herrenknecht desenvolve, constrói e comercializa tuneladoras com diâmetros até 19 metros. A perfuradora "Sissi" da Herrenknecht se tornou conhecida em outubro de 2010 na passagem final do túnel leste da obra emblemática do túnel de base Gotthard.

Aplicação

Mestre de oficina Volker Rastetter  

Mestre de oficina Volker Rastetter

"Apenas temos alguns meses de tempo para todo o processo de fabrico de uma tuneladora", explica Volker Rastetter, mestre de oficina de construção de quadros de comando na Herrenknecht em Schwanau. "As mesas de controle das máquinas, bem como os quadros de comando e caixas de terminais são montados e pré-cabeados em Schwanau." A instalação final ocorre, em seguida, na máquina na fábrica em Schwanau. Aqui é colocada em funcionamento e são verificados todos os detalhes.

Para o transporte da fábrica de Schwanau para o local da obra do túnel, as máquinas são desmontadas em unidades que podem ser transportadas. Os fios e os cabos são desconectados em locais predefinidos e novamente conectados no destino. "Os contatos eram um pouco mais difíceis com nossas antigas réguas de terminais", declara Rastetter olhando para o tempo antes da conversão. "Em parte, não podiam ser conectados várias vezes e tinham de ser substituídos."

No processo de perfuração de túneis, as máquinas e todos os componentes montados estão sujeitos a cargas extremas e a fortes vibrações. As interrupções do trabalho e os tempos de imobilização no avanço do túnel, como consequência de contatos de má qualidade, são inaceitáveis para o fornecedor da máquina e para o dono da obra – aqui o tempo custa muito dinheiro.

Solução

Cabeamento com terminal de mola de tração  

Cabeamento rápido e cômodo

As réguas de terminais da gama CLIPLINE complete da Phoenix Contact são construídas para também suportarem cargas extremas. As situações de impactos e vibrações são consideradas durante a construção através da seleção dos materiais e de métodos de fabrico adequados. A resistência a impactos e vibrações das réguas de terminais é comprovada com testes de esforço conforme a intensidade DIN EN 50155 (norma da Deutsche Bahn, empresa de transporte ferroviário alemão).

Mesmo as perfuradoras sendo, em alguns casos, gigantescas – na instalação elétrica pode existir muita falta de espaço. Agregados para o acionamento e o processo de perfuração, para a eliminação terras removidas e para a instalação da cofragem interior, formando frequentemente a parede do túnel – tudo isso tem de ser colocado com economia de espaço.

"A tecnologia de conexão frontal dos terminais por força de mola facilita o trabalho nas condições de montagem limitadas", segundo Rastetter. "Nossos instaladores têm sempre o acionamento do terminal, assim como a conexão do condutor sob monitoramento." Graças ao sistema de conexão frontal, as canaletas de cabeamento podem ser montadas junto dos terminais, não sendo necessário espaço adicional para a conexão do condutor. Isso economiza espaço no quadro de comando e permite uma maior densidade de cabeamento. Apesar do formato compacto, todos os condutores podem ser cabeados de forma confortável com terminais tubulares até a bitola nominal – uma vantagem adicional do terminal de mola de tração.

Mesmo distribuições de potencial abrangentes e complexas para o fornecimento de energia de todos os equipamentos do quadro de comando, sensores, atuadores e consumidores podem ser estruturadas de forma rápida e fácil com o sistema simples de pontes conectoras. As pontes conectoras de CLIPLINE complete, uniformes para todos os terminais, também permitem ligações em ponte em cadeia.

Para isso, os contatos não utilizados são simplesmente removidos com precisão com um alicate de ponta em um ponto de abertura predefinido. Em seguida, o técnico instalador apenas tem de cortar, se necessário, a ponte para o comprimento necessário e de desenhar com um marcador de feltro do lado superior o esquema de circuitos da ponte completamente montada. Desse modo, as pontes padrão se transformam em componentes específicos do usuário – isso economiza custos de armazenagem e logística.

Resumo

CLIPLINE complete  

CLIPLINE complete permite combinar todos os sistemas de conexão entre si

A possibilidade de conectar e desconectar condutores várias vezes, contatos seguros contra vibrações, cabeamento simples através de conexão frontal, ligações em ponte orientadas pela prática – esses foram os principais argumentos da Herrenknecht para mudar para os terminais de mola de tração.

Também foi importante o suporte de aconselhamento por parte do fabricante de terminais. "Os especialistas da Phoenix Contact nos acompanhou nas diferentes fases da mudança", segundo Rastetter, pois foi necessário alterar muitos desenhos e listas de peças. "Nossa equipe de oficina aceitou imediatamente o novo sistema de conexão – também porque os colegas estiveram desde o início integrados no processo de decisão," resume Rastetter.

PHOENIX CONTACT
Ind. Com. Ltda.

Rua Francisco Corazza, 20 a 100
Pq. Residencial da Lapa
São Paulo/SP CEP: 05038-130
(11) 3871-6400 (PABX)

Referrer: